fbpx

O comitê de Política Monetária (COPOM) foi instituído em 1996, tendo por objetivo o estabelecimento das diretrizes da política monetária brasileira e a definição da taxa de juros.

No artigo de hoje, você entenderá como funciona a política monetária brasileira, as diferenças entre a política monetária expansionista e contracionista e, além disso, acompanhará a previsão da taxa de juros para os próximos 10 anos.

Siga a leitura do artigo!

As principais características da Política Monetária Brasileira

Se você é um investidor, muito provavelmente já ouviu falar sobre a Política Monetária Brasileira. Mas você entende, de fato, o que ela é e como ela funciona?

Como citado anteriormente, o COPOM tem o objetivo de estabelecer diretrizes na política monetária brasileira e da taxa de juros no país.

O Comitê realiza reuniões, onde fixa taxas de juros, que são a meta para a taxa Selic que irá vigorar por todo o período de tempo entre as reuniões. O COPOM é composto pelos oito membros da Diretoria Colegiada do Banco Central, presidido pelo presidente do Banco Central.

A cada decisão sobre a meta da taxa Selic, o mercado passa a ter novo referencial para a cobrança de novas taxas de juros junto aos créditos fornecidos aos clientes. Os investimentos atrelados também sofrem alterações nas taxas de juros.

Por exemplo, a redução da Selic diminui a rentabilidade dos ativos pós-fixados dos Fundos de Renda Fixa. Outro exemplo que pode ser oferecido é que as empresas ou consumidores podem ter empréstimos com menores taxas, proporcionando um estímulo para novos investimentos ou para o consumo.

A política monetária representa a atuação das autoridades monetárias por meio de instrumentos de efeito direto ou induzido, com o propósito de se controlar a liquidez global do sistema econômico.

Política Monetária Expansionista e Contracionista: entenda as diferenças

No evento realizado pela Portofino Investimentos em Porto Alegre, sobre o cenário macroeconômico, o sócio-fundador da SPX, Rogério Xavier, explicou que estamos vivendo em um mundo desinflacionário, com uma política monetária expansionista.

No entanto, você sabe o que isso significa?

A Política Monetária Expansionista é formada por medidas que tendem a acelerar a quantidade de moeda e a baratear os empréstimos. Ela busca incidir positivamente sobre a demanda agregada. Alguns dos instrumentos utilizados são a diminuição do recolhimento compulsório, diminuição da taxa de redesconto e compra de títulos públicos.

A Política Monetária Contracionista, por sua vez, se define pelo conjunto de medidas que tendem a reduzir o crescimento da quantidade de moeda e a encarecer os empréstimos. Os instrumentos utilizados são aumento do recolhimento do compulsório, aumento da taxa de redesconto e venda de títulos públicos.

Taxa de Juros Selic e a previsão para os próximos anos

A partir do cenário macroeconômico, notícias mundiais e acontecimentos internos, o mercado consegue prever a taxa de juros, antecipando cortes ou aumentos. A curva se modifica todos os dias, de acordo com aquilo que o mercado prevê.

Observe, abaixo, a projeção do gráfico da taxa de juros para os próximos anos:


Na projeção da curva podemos ver que o mercado já aposta que nas próximas reuniões do COPOM, onde haverá um corte na taxa de juros, fazendo com que a SELIC chegue a 5%.

No entanto, analisando um período de tempo maior, a tendência é que a taxa de juros volte a subir. Pela curva que temos hoje, é esperado que nos próximos 10 anos a SELIC volte para um patamar de 7,50%.

Você possui alguma dúvida em relação à política monetária no Brasil ou sobre a taxa de juros? Comente!