fbpx

O artigo de hoje traz dicas sobre o que fazer em Nova York pelos olhos de nossa cliente, Claudia Giovanella, visitante assídua da cidade que nunca dorme.

Quer fugir do convencional em sua próxima ida à Nova York? Siga a leitura do artigo!

Fugindo dos roteiros turísticos: o que fazer em Nova York

Em sua primeira visita a Nova Iorque, provavelmente você escalou o Empire State Building, caminhou por Wall Street, pedalou no Central Park, assistiu a um show da Broadway e visitou a Estátua da Liberdade.

Mas e agora, que você está retornando à Big Apple, o que fazer em Nova York pela segunda vez? Ou mais: se você não gosta de atrações turísticas comuns, quais são as suas opções?

Existem uma série de roteiros que podem ser realizados por aqueles que desejam conhecer locais inesperados da cidade. O que trazemos hoje são dicas exclusivas de Claudia Giovanella, nossa cliente e viajante assídua de Nova York.

The Highline: muito mais do que um parque

Se você ainda não conhece o The Highline, aproveite a sua próxima ida a Nova York para visitar o local. O espaço une arte, natureza, gastronomia e é ideal para um passeio entre família.

Para Claudia, o local possibilita um olhar diferenciado de Nova Iorque. Desta forma, é ideal para quem visita a Big Apple pela segunda (ou terceira, ou quarta, ou quinta…) vez. O parque foi construído sobre 2.5km de uma antiga linha férrea suspensa, abandonada na década de 80.

Para saber mais sobre o local, acesse o site oficial clicando aqui.


Coney Island

Que tal conhecer uma praia e um parque de diversões centenário em Nova York? Sim, isso mesmo! Coney Island é a prova de que NY é muito mais do que uma selva de pedras.

Uma curiosidade interessante é de que na década de 1920 o parque de diversões de Coney Island foi considerado o maior do mundo. Tudo bem, hoje ele está longe de levar o título, no entanto, o local possui um charme especial.

Coney Island fica no Brooklyn e pode ser acessada a apenas 1 hora de metrô de Manhattan. O local lembra as cidades californianas, com uma praia e um calçadão de madeira – além do parque de diversão, é claro.


Smalls Jazz

Que tal conhecer uma tradicional casa da jazz em Nova York? Inaugurado em 1994, o Small Jazz fica localizado em um porão, com capacidade máxima para 50 pessoas. Para entrar no estabelecimento é cobrado $20 dólares, sendo que os drinks e cervejas são a parte. A entrada é liberada para todas as idades, mas os menores de 21 anos precisam estar acompanhados dos responsáveis.


One World

O One World foi construído no lugar onde se localizavam as Torres Gêmeas, que foram derrubadas após o atentado em 11 de setembro de 2001. Do observatório, é possível conferir uma vista de 360º da cidade e, na opinião de Claudia, “oferece uma das melhores vistas de Nova York”.

Ao lado do One World, você também pode visitar o emocionante museu do 11 de setembro. Por mais que tenha uma atmosfera triste, o local possui uma excelente produção sobre o atentado que marcou a história do mundo. Por fim, finalize o passeio com a visitação ao Westfield World Trade Center, um shopping center que oferece uma experiência agradável e diferente.


Então, gostou das dicas da Claudia, nossa cliente? Se você possui alguma sugestão sobre Nova York, comente!