fbpx
#Portofinonamidia

#Portofinonamidia

Este é um resumo com as principais notícias e conteúdos da Portofino Multi Family Office, confira:

08.02.2024/Valor Econômico – Não dá para comprar cenário de que pior já passou, diz Portofino

31.01.2024/GZH – Com Selic caindo para 11,25%, veja o que muda no crédito e nos investimentos

31.01.2024/CNN Brasil – Com comunicado morno, decisão do BC não surpreende e mostra Copom “tranquilo”, dizem especialistas

29.01.2024/Valor Econômico – Após taxação de fundo exclusivo, aposta é em carteira administrada

25.01.2024/Infomoney – Investe no exterior? Veja 3 formas de planejar sucessão de patrimônio fora do Brasil

24.01.2024/NeoFeed – Portofino quer R$ 30 bilhões e busca “algumas” aquisições no ano

19.12.2023/Exame – Pacto pré-nupcial? Casar pensando em divórcio? Entenda o regime de separação total de bens

08.12.2023/Valor Investe – Índices futuros internacionais disparam. Como investir nesse mercado?

08.09.2023/E-Investidor – O que farão os investidores com a taxação dos fundos exclusivos?

28.07.2023/Infomoney – Fundos de ações que investem no exterior rendem 15% e atraem depósitos; quais as apostas após onda tech?

20.07.2023/O Globo – Entenda a diferença entre fundo exclusivo e o de investimento. E veja o que o governo quer mudar

17.07.2023/Exame – Destravando o crescimento: Private Equity como alternativa à dívida

14.07.2023/Infomoney – Como fica a taxação de investimentos no exterior com o andamento da Reforma Tributária?

13.07.2023/E-Investidor – Como a Reforma Tributária vai mexer com grandes heranças

31.05.2023/Metrópoles – Acordo sobre dívida dos EUA pode desacelerar economia no mundo

30.05.2023/InfoMoney – Por que o impasse do teto da dívida nos EUA preocupa o mundo?

26.05.2023/G1 – O que pode acontecer no Brasil se os EUA derem calote pela primeira vez na história?

18.05.2023/Mais Retorno – MP que tributa aportes via offshore pode inviabilizar negócios, dizem especialistas

17.05.2023/E-Investidor – Tributaristas e wealths recomendam aguardar trâmite da MP das offshores, que mal começou

02.05.2023/E-Investidor – Os efeitos da tributação de ‘trusts’ e ‘offshores’ pelo governo Lula

11.04.2023/Correio do Povo de Alagoas – Renda do agro atrai bancos para investidor do Centro-Oeste

10.04.2023/Estadão – Riqueza do agronegócio torna Centro-Oeste a nova meca dos investimentos financeiros

20.03.2023/Brazil Journal – Wealth Journal – WHG e Portofino em modo “risk-off”

17.03.2023/Valor Investe – Mais um ano de seca na B3? Com juros altos, empresas explicam adiamento de estreia na bolsa

14.03.2023/Citywire Brasil – Portofino chega a R$ 15 bi e vê o futuro dos MFOs na tecnologia

02.02.2023/Zero Hora – Valor de fusões e compras de empresas no RS avança

13.01.2023/Você S/A – O que é Wealth Planning?

12.01.2023/Veja – A temporada de derretimento do euro em relação ao dólar ficou para trás?

15.12.2022/Valor Econômico – Conjuntura global adversa prejudica as carteiras

14.11.2022/E-Investidor – Recessão pode ser problema maior do que inflação, diz Adriano Cantreva

10.11.2022/Gazeta do Povo – Promessas de Lula devem deixar contas no vermelho e aumentar a dívida pública

08.11.2022/Gazeta do Povo – Por que a comida é um dos “vilões” da inflação e o que esperar nos próximos meses

26.10.2022/Bloomberg Línea – Além da renda fixa: como investir com a Selic no maior patamar desde 2016

24.10.2022/Folha de Pernambuco – Investimento familiar exige atenção para evitar perdas

20.10.2022/Portal In – Fortaleza: Iate Clube de Fortaleza sedia encontro sobre empresas familiares

19.10.2022/Gazeta do Povo – Olhar de quem investe no Brasil se divide entre eleição presidencial e riscos externos

10.10.2022/Exame – “Cenário econômico de 2023 será desafiador”

21.09.2022/Veja – A relação entre os juros nos Estados Unidos e o desânimo dos investidores

26.08.2022/Veja – Os sinais de desaceleração da inflação nos Estados Unidos

25.08.2022/Valor Econômico – Estímulo da China ajuda Ibovespa, mas recuo da Petrobras mantém índice instável

16.08.2022/Exame – ESG: Nada se sustenta apenas com o Marketing

04.08.2022/Brazil Journal – Private banks mantêm cautela, apesar da melhora no mercado

03.08.2022/Valor Investe – Veja o que fazer com os seus investimentos após a Selic avançar para 13,75% ao ano

01.08.2022/Forbes – Como investem os megainvestidores

29.07.2022/Agência Estado – Especial – Redução do balanço do Fed vai enxugar liquidez, mas não deve gerar turbulência

27.07.2022/Agência Estado – Portofino Multi Family Office adquire Inva Capital, gestora de Curitiba

06.05.2022/Valor Econômico – Renda fixa domina com alta de juros, mas inflação pode ser ‘pegadinha’ para investidor

05.05.2022/Valor Econômico – Portofino vê oportunidade para ganho real em mix de papéis pós-fixados com indexados à inflação

04.03.2022/Valor Econômico – Gestão de patrimônio cresce 22% e supera R$ 320 bilhões

27.02.2022/Istoé Dinheiro – Entenda o impacto da invasão russa à Ucrânia nas economias brasileira e mundial

12.04.2021/Exame – Você conhece os multi family offices?

Revista Hebraica

Portofino Multi Family Office: modernidade e eficiência na gestão do seu patrimônio

Confira a entrevista:

#Portofinonamidia

#Portofinonamidia

Este é um resumo com as principais notícias e conteúdos da Portofino Multi Family Office, confira:

Portofino vê oportunidade para ganho real em mix de papéis pós-fixados com indexados à inflação

  • Em entrevista ao veículo Valor Econômico, Eduardo Castro (CIO) comentou sobre o momento de pressão inflacionária, tanto no Brasil quanto no exterior;
  • Neste sentido, Castro acrescentou o impacto que o conflito entre Rússia e Ucrânia tem nessa questão, além do novo surto de Covid-19 na China;
  • Edu ainda explicou um pouco sobre a posição da Portofino, falando que a recomendação da gestora foi a redução de alocação na renda variável e aumento na renda fixa.

Link para a análise completa:

https://valor.globo.com/financas/noticia/2022/05/05/portofino-v-oportunidade-para-ganho-real-em-mix-de-papis-ps-com-indexados-inflao.ghtml

Renda fixa domina com alta de juros, mas inflação pode ser ‘pegadinha’ para investidor

  • Após as decisões do Banco Central do Brasil e do Fed (banco central americano) de aumentarem as taxas de juros de suas respectivas economias, o CIO da Portofino, Eduardo Castro, falou ao Valor Econômico como esse movimento afeta as carteiras;
  • Em sua participação na matéria, Edu ressaltou o fato de os países emergentes, como o Brasil, terem antecipado o início do aperto monetário e para o brasileiro esse “gap” abriu oportunidade para investir com risco doméstico;
  • Sobre teses de investimentos, o nosso Executivo-Chefe de Investimentos falou sobre as aplicações em bolsa, que ele afirmou que a sugestão é ter posições menores e mais defensivas.

Leia a matéria completa:

https://valor.globo.com/financas/noticia/2022/05/06/com-alta-de-juros-no-brasil-e-nos-eua-renda-fixa-domina.ghtml

Portfólio: Selic a 12,75% exige maior busca por prêmio na renda fixa, mas bolsa deve sentir pouco

  • Thomás Gibertoni, gestor de portfólio da Portofino Multi Family Office, fez uma avaliação geral das taxas de títulos de crédito privado mais interessantes do momento;
  • Além disso, Gibertoni também analisou o comunicado do Banco Central, o qual ele caracterizou como “hawkish“.
  • “O Copom deixa a porta aberta para um aumento além da próxima reunião, o que o mercado ainda não coloca na conta, que pode fazer com que as curvas de juros ‘abram’ mais do que elas estão hoje”, explicou Gibertoni.

Veja a matéria:

https://br.investing.com/news/economic-indicators/copom-tom-duro-e-possiveis-altas-adicionais-da-selic-chamam-atencao–de-analistas-996949

Estrangeiros de saída? Capital externo da B3 fica negativo em abril

  • Analisando a queda da entrada de capital estrangeiro no Brasil, Thomás Gibertoni analisou que o período de maior entrada de estrangeiros já tenha ficado para trás;
  • “O estrangeiro, que estava sustentando a alta da bolsa brasileira nos últimos meses, parou de segurar”, disse Thomas Gibertoni, gestor de portfólio da Portofino Multi Family Office.

Confira o conteúdo completo:

https://exame.com/invest/mercados/fluxo-de-estrangeiros-chegou-ao-fim-bolsa-perde-capital-externo-em-abril/

Causa e Efeito | 22.01.2022

Causa e Efeito | 22.01.2022

Tempo de Leitura: 4 mins.

Família Portofino,

Muitos de vocês já devem ter escutado ou lido em algum lugar a seguinte frase: “O câmbio foi criado por Deus para humilhar os economistas. Nunca se sabe para onde ele vai.” Essa pérola que parece ter sido cunhada pelo renomado economista, Edmar Bacha, um dos criadores do Plano Real, não poderia ser mais verdade nos dias de hoje.

Conversamos com todos os principais gestores do mercado brasileiro avaliando seus resultados do ano passado e discutindo as perspectivas e estratégias para 2022. Quando analisamos as principais explicações para os resultados mais recentes, chega-se fácil à conclusão de que a estratégia de moedas foi detratora de resultado para a grande maioria. E essa tem sida a realidade dos últimos anos, de todas as estratégias, essa é de fato a mais difícil de se operar e de se gerar resultados consistentes no longo prazo.

Em uma análise simplificada, três grandes pilares explicam o comportamento da taxa de câmbio: os fundamentos econômicos, o posicionamento dos agentes e as expectativas. Do lado dos fundamentos, analisa-se a relação entre muitas variáveis, entre elas o valor do que exportamos contra o que importamos (termos de troca), as contas externas, diferencial das taxas de juros dos países (carry), o diferencial de crescimento prospectivo, etc.

Do lado do posicionamento, temos todo o fluxo entre compradores e vendedores, sejam empresas exportadoras, investidores institucionais, indivíduos e o próprio banco central, além da sazonalidade desses fluxos. E quanto às expectativas, também simplificando, observa-se a variação de preços de ativos que expressam o risco de crédito do país. O mais comum deles é Credit Default Swap – CDS.

Reconheçamos que é de fato muitíssimo complexo e, tem sido particularmente complicado para a definição do comportamento do Real. Essa “criação divina”, faz alguns meses, vem humilhando de forma especial os economistas. Seus modelos estatísticos projetam um câmbio “justo” muito mais para US$/R$4,80, muito abaixo, portanto, do que se observa na média recente, valor esse que orbita os US$/R$ 5,60 nos últimos meses.

Na contramão dos mercados internacionais e despeito de todas as incertezas políticas, o Real foi recentemente uma das moedas que mais se valorizou frente ao dólar. De forma geral, todas as moedas de países exportadores de commodities em função da decisão do governo chinês de estimular o crescimento, vêm tendo performance diferenciada desde o início do ano. Beneficiando nossas exportações, o preço do minério de ferro subiu acima de 50% do mínimo atingido em meados de novembro passado e encontra-se hoje acima dos US$ 120 por tonelada.

Como gestores de carteiras, advogamos a favor da diversificação dos portfólios por isso recomendamos a dolarização de parte do patrimônio. Acreditamos que os níveis atuais, abaixo dos US$/R$ 5,40, são um bom ponto de entrada para parte da estratégia em dólar. É sempre difícil prever até quando os fundamentos, que corroboram de fato para continuidade do movimento de valorização do real, prevalecerão sobre as expectativas. Entretanto, nos preocupa as sinalizações recentes dadas pelo governo na direção de continuar a fragilizar as contas públicas, agora, por uma possível renúncia fiscal que poderá montar por volta de R$ 50 bilhões. O anúncio por parte do presidente de que se negocia uma nova PEC com o Congresso visando zerar o PIS/Cofins dos combustíveis, além de ter sido percebido como uma medida eleitoreira, já pressionou nossa curva de juros. Caso impacte o Real, a medida pode vir a se tornar contraproducente no intuito de se reduzir o preço dos combustíveis e impactar positivamente a inflação, isso tudo à custa de perdas importantes na arrecadação.

E como diz a música Engenho de Dentro do Jorge Ben Jor; “prudência, dinheiro no bolso e canja de galinha não faz mal a ninguém”!

Aproveitem o fim de semana.

Edu Castro
Chief Investment Officer
Portofino Multi Family Office

Eduardo Castro é CIO (Chief Investment Officer) na Portofino Multi Family Office.

”Causa e Efeito” é um conteúdo exclusivo Portofino MFO que traz uma visão técnica sobre o que aconteceu no mundo, na semana e seus reflexos nos mercados financeiros globais.

#Portofinonamídia | Inauguração Recife